quinta-feira, outubro 19, 2006

PALHAÇADAS!!!!
Os "artistinhas" enfiados no Rivoli, qual PREC retardado, a pensar que é assim que se resolvem os problemas da cultura no Porto: PALHAÇADA!
Os professores, em greve de dois dias, a pensar que é assim que resolvem os problemas do ensino: PALHAÇADA!!!

domingo, março 12, 2006

Ridículos!

Alguns ridículos elementos do PP passam a vida a pedir a demissão de toda a gente: de Feitas do Amaral, de Ribeiro e Castro, etc,etc... E que tal se eles se demitissem todos do Parlamento e do Largo do Caldas, deixando assim o país mais limpo?!? E que já não se aguenta tanta foleirice!

sábado, março 04, 2006

JOSÉ SÓCRATES



"Esteve bem, enquanto ministro da Ambiente, ao ser intransigente na opção pela co-incineração de resíduos industriais perigosos...Foi corajoso durante a campanha eleitoral ao avisar que com ele a co-incineração estaria de volta. E esteve magnífico ao avançar com o dossiê esta semana...É desta fibra que se fazem estadistas."

in "Expresso" 4/03/06

sexta-feira, fevereiro 17, 2006

Afinal não é só Freitas!




Annan "considera que a liberdade de expressão tem sempre de ser exercida no pleno respeito pelas crenças e princípios de todas as religiões", adianta o texto, distribuído na sede das Nações Unidas em Nova Iorque.

Já não é só Freitas!



Media/"Cartoons": Publicação foi um "erro", diz Clinton

A publicação das caricaturas do Profeta Maomé foi "um erro", afirmou hoje, em Islamabad, o antigo Presidente norte-americano, Bill Clinton.

domingo, fevereiro 12, 2006

Liberdade de expressão????

Os acérrimos defensores da liberdade de expressão, os acutilantes defensores da publicação dos cartoons, ofensivos ou não, não aceitam agora a liberdade de expressão do MNE Freitas do Amaral (ver Abrupto), nem aceitam a liberdade de expressão do deputado Vitalino Canas (havendo mesmo quem já peça a sua cabeça)!!! Mas afinal a liberdade de expressão não é um direito de todos, mesmo que seja ofensiva?!? Afinal, como é? Mas que conceito de liberdade de expressão tem esta gente?!?

A cruzada

A "cruzada" contra os muçulmanos prossegue. Ontem, a manifestação de apoio ao Jylland-Posten, convocada para a embaixada da Dinamarca, reuniu uma magra centena de "cruzados", se contarmos com os jornalistas presentes. Lá estavam os defensores da "palavra livre", à procura de protagonismo e tempo de antena nastelevisões e rádios. Notava-se o esforço para se porem em bicos de pé, e surgirem nos ecrâs. Não aceitam limites à liberdade de expressão, respeite ela à linguagem ou desbragamento oral.Para eles, liberdade de expressão é, certamente, poderem utilizar a linguagem do "nosso major": "bardamerda, filho da puta, cabrão, cara de cú, vai-te foder"...Esta, é a linguagem do futebol, usada pelas claques alucinadas do dito, que fazem"escola" e inspiram os criativos de telenovela, os cómicos-javardos, os contadores de histórias, e alastra à política caseira... Uma liberdade sem limites para ofender Abrangente

sábado, janeiro 28, 2006

Presidenciais - duas reflexões

Volto à escrita para trancrever duas excelentes opiniões sobre Alegre e Soares:

Alegre explicado às crianças

"...ver neste epifenómeno um novo Portugal a nascer, ver em Manuel Alegre o bardo que irá indicar o verdadeiro caminho à nação, só pode ser da ordem do delírio. Nada no discurso de Alegre é novo. Nada remete para o futuro. Da mesma forma que Portas vestia em campanha a pele do Paulinho das feiras, Alegre disfarçou-se de Manelinho das estátuas, numa variação sobre temas patrióticos e generalidades políticas com um cheiro insuportável a naftalina. Uma lufada de ar fresco? Há mais ar fresco em hora de ponta junto ao asfalto da Segunda Circular." João Miguel Tavares DN

Mário Soares


"...considero que o linchamento público a que Mário Soares tem sido sujeito é inadmissível, como é inaceitável que tenham que ser figuras da direita, como António Borges ou André Gonçalves Pereira, a fazer-lhe justiça. Quem deveria neste momento estar a homenagear Soares são alguns que devem tudo ou quase tudo o que foram e são na vida a Mário Soares, foi Soares que construiu o Partido Socialista, que lhe deu as vitórias e as derrotas, foi Soares que permitiu a muita gente ter a estatura política que agora usam para o achincalhar.
O país e o próprio Partido Socialista devem demasiado a Mário Soares para que não lhe seja prestada a devida homenagem, gesto que faz todo o sentido agora que foi derrotado, pois se tivesse sido vitorioso muitos seriam os que agora o estariam a bajular."
(in Jumento)